Com autoridade, Marcos Gomes vence a primeira em Santa Cruz do Sul

Piloto da Cimed quebrou jejum de vitórias e liderou prova praticamente de ponta a ponta. Daniel Serra e Max Wilson fecharam o pódio. Segunda prova larga às 15h05


Marcos Gomes confirmou a pole position e venceu praticamente de ponta a ponta a primeira corrida da quinta etapa, disputada no início da tarde deste domingo (20) em Santa Cruz do Sul. Líder do campeonato, Daniel Serra foi o segundo colocado, seguido de seu companheiro de equipe Max Wilson fechando o pódio. A largada transcorreu sem problemas e o pole position Marcos Gomes saiu muito bem, mas Julio Campos e Daniel Serra se tocaram na freada da primeira curva, e o piloto da Prati-Donaduzzi conseguiu tomar a segunda posição do concorrente da Eurofarma. Logo depois, no miolo do circuito, Tuka Rocha, Antonio Pizzonia e Valdeno Brito e Galid Osman bateram, mas conseguiram voltar à pista – Pizzonia, Galid e Brito se dirigiram aos boxes.


Na segunda volta, Thiago Camilo tocou em Ricardo Zonta na entrada da curva 1 e o paranaense da Shell Racing rodou na pista. Camilo ainda ultrapassou Lucas Foresti no S. Em briga de companheiros de equipe, Max Wilson tomou o terceiro lugar de Daniel Serra na abertura da quarta volta usando o botão de ultrapassagem. A dupla começou a se aproximar do segundo colocado Julio Campos, enquanto Marcos Gomes já alimentava uma vantagem de 3,2 segundos na frente. 

Rubens Barrichello, então em décimo, diminuiu o ritmo com um problema mecânico e foi direto para os boxes para que a equipe Full Time Sports tentasse resolver o problema a tempo de o campeão de 2014 largasse na segunda prova. Enquanto isso, Daniel Serra dava o troco e retomava o terceiro lugar ao ultrapassar Max Wilson. A disputa pela quinta posição tinha Thiago Camilo no encalço de Átila Abreu, e no décimo giro o vice-campeão de 2017 chegou a passar o concorrente na freada da primeira curva, mas o sorocabano conseguiu manobrar e retomar a posição. 

Gomes tinha mais de seis segundos de vantagem quando foi para seu pit stop – ele foi o primeiro a parar, no final da 13ª volta. Entre os ponteiros, Julio Campos e Daniel Serra fizeram o mesmo. Max parou na volta seguinte, e voltou atrás do trio de líderes.


Serra passou Campos usando o push na 20ª volta e assumiu o segundo lugar, 4,8 segundos atrás de Marcos Gomes, que mesmo após o pit stop manteve uma liderança tranquila. No giro seguinte, foi a vez de Max Wilson ultrapassar o piloto do carro número 4.

Um acidente na 23ª volta, na curva 1, tirou três pilotos da pista de uma só vez: Vitor Genz, em décimo, colocou do lado de Cacá Bueno, que fechou a porta; ambos se tocaram e na batida acabaram acertando o carro de Bruno Baptista, obrigando a entrada do carro de segurança.


A relargada aconteceu a pouco menos de três minutos para o fim da prova, na volta 25, e Marcos Gomes impediu a aproximação de Daniel Serra. Lucas Foresti pulou bem e ultrapassou Thiago Camilo pelo sexto lugar. Na última volta, Átila Abreu passou a atacar Julio Campos pela quarta posição enquanto Serra se aproximava muito de Gomes na briga pela liderança.


Ambos não conseguiram as ultrapassagens, e na linha de chegada a vitória ficou com Marcos Gomes, praticamente de ponta a ponta. Daniel Serra somou mais bons pontos para sua liderança no campeonato com o segundo lugar, seguido por Max Wilson fechando o pódio. Julio Campos, Átila Abreu, Lucas Foresti, Thiago Camilo, Cesar Ramos, Allam Khodair (acima) e Felipe Lapenna fecham os dez primeiros que largam em ordem inversa logo mais às 15h05.


“Eu queria dedicar essa vitória ao trabalho em equipe, aos 25 mecânicos que trabalham nesse time”, disse Gomes, que não vencia desde a etapa de Goiânia de 2016. “Tirei uma tonelada das minhas costas, porque a gente se sente na obrigação de vencer”, afirmou.


Resultado parcial Corrida 1 – Top-10*

  1. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team)
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)
  3. 65 Max Wilson (Eurofarma RC)
  4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing)
  5. 51 Átila Abreu (Shell V-Power)
  6. 12 Lucas Foresti (Cimed Chevrolet Racing Team)
  7. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
  8. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport)
  9. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport)
  10. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex)

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Átila Abreu aproveita Fan Push para vencer corrida 2 em Santa Cruz do Sul


Piloto da Shell V-Power usou o recurso na ultrapassagem que lhe colocou na liderança da prova. Thiago Camilo e Felipe Fraga fecharam o pódio


Depois da vitória dominante de Marcos Gomes na primeira prova deste domingo (20) em Santa Cruz do Sul, quem comemorou no topo do pódio da corrida 2 foi Átila Abreu. O piloto da Shell Racing usou de estratégia, uma excelente parada de box, um carro competitivo e um recurso presenteado pelo público: o Fan Push, que dá a seis pilotos eleitos por etapa um acionamento extra do botão de ultrapassagem. Foi fazendo uso disso que o sorocabano conseguiu a ultrapassagem sobre Thiago Camilo para vencer pela primeira vez na temporada.

 “Primeiro eu quero agradecer ao público pelos votos no Fan Push. Foi com ele que eu passei o Thiago e consegui assumir a liderança para vencer a corrida. Estes votos foram fundamentais”, agradeceu o vencedor da prova. “Tivemos muitos problemas até agora, e tem sido muito difícil desde o começo do ano, mesmo contando com um carro competitivo. O pior deles foi na última etapa em Londrina, em que liderávamos e fomos punidos por um erro que cometemos no pit stop. Estava engasgado, e aqui fizemos um pit stop maravilhoso. Acabei a primeira corrida com 13 dos 16 acionamentos”, disse.  

Antes da largada, os pilotos Bia Figueiredo, Bruno Baptista, Nonô Figueiredo, Rubens Barrichello, Átila Abreu e Ricardo Maurício foram os premiados com o Fan Push pela votação popular no site oficial da Stock Car e ganham um acionamento extra do botão de ultrapassagem. Para um deles, este detalhe seria fundamental.


Felipe Lapenna manteve a liderança em uma primeira volta com alguns acidentes. Rafael Suzuki, Lucas Foresti, Ricardo Maurício, Bia Figueiredo, Tuka Rocha, Denis Navarro e até Max Wilson se envolveram em batidas ainda na primeira volta, forçando a entrada do carro de segurança. 

Na relargada, que aconteceu na abertura da quarta volta, os líderes eram Lapenna, Cesar Ramos, Thiago Camilo, Allam Khodair e Átila Abreu. Daniel Serra era o sexto colocado, seguido de Julio Capos, Marcos Gomes, Felipe Fraga e Gabriel Casagrande – que logo depois abandonaria com um vazamento no radiador - fechando os dez primeiros. Cesar Ramos tentou a ultrapassagem na primeira curva, mas o piloto da Cavaleiro conseguiu retomar a ponta. 

Na 14ª volta, Lapenna se dirigiu aos boxes para o pit stop obrigatório, assim como Cesar Ramos, Thiago Camilo e Daniel Serra. Tendo de abastecer com mais combustível, o piloto da Cavaleiro perdeu as posições para Camilo, Serra, Ramos e também para Felipe Fraga no retorno à pista. Parando na volta seguinte, Átila Abreu, então quinto colocado, voltou à frente do gaúcho da Blau Motorsport, na segunda posição. A ordem após as paradas tinha Camilo em primeiro, Átila em segundo, Fraga em terceiro, Ramos em quarto, Serra em quinto e Lapenna em sexto na volta 18.


O líder do campeonato tomou a quarta posição de Cesar Ramos na 20ª volta usando o botão de ultrapassagem e a concluindo com sucesso na primeira curva. No giro seguinte, Marcos Gomes ultrapassou Felipe Lapenna pelo sexto lugar. 

Átila Abreu passou a pressionar Thiago Camilo pela vitória. Segundo e primeiro colocados, os pilotos de Shell V-Power e Ipiranga Racing abriram a 22ª volta separados por apenas 0,05 segundo, deixando a definição do vencedor completamente em aberto a oito minutos do final. Na volta seguinte, Átila concluiu a ultrapassagem sobre Camilo usando o Fan Push. Fraga aproveitou a disputa e se juntou à dupla de líderes. 

O piloto da Shell V-Power conseguiu abrir 1,5 segundo sobre Camilo, que entrou na alça de mira do campeão de 2016, Felipe Fraga. Marcos Gomes tomou o quarto lugar de Daniel Serra na 26ª volta e se aproximou de Fraga. Rubens Barrichello também subia ao passar Lapenna e Ramos e assumir a sexta posição. 

“Vencemos. Tiramos este peso das costas e agora teremos dois meses e meio para comemorar, e isso nos enche de ânimo na preparação para a Corrida do Milhão”, concluiu Átila.


Em segundo terminou Thiago Camilo, com Felipe Fraga em terceiro lugar. Marcos Gomes, Daniel Serra, Rubens Barrichello, Cesar Ramos, Felipe Lapenna, Julio Campos e Valdeno Brito fecharam os dez primeiros da prova. 

Daniel Serra permanece na liderança, agora com maior vantagem. Com 152 pontos, ele aumentou de 36 para 43 pontos a diferença na ponta. Com o abandono de Cacá Bueno na primeira prova – e a não-disputa da segunda -, Marcos Gomes é o novo vice-líder, com 109. Felipe Fraga é o terceiro com 91, seguido por Max Wilson (90), Julio Campos (87), Cacá (80), Barrichello (80), Lucas di Grassi (68) – que não disputou a etapa -, Thiago Camilo (66) e Átila Abreu (63) são os dez mais bem colocados na tabela do campeonato.

Agora, a Stock Car tem uma pausa de mais de dois meses em virtude da Copa do Mundo e volta com tudo em Goiânia, no dia 5 de agosto, para a Corrida do Milhão.


Resultado parcial Corrida 2 – Top-10*

  1. 51 Átila Abreu (Shell V-Power)
  2. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
  3. 88 Felipe Fraga (Cimed Chevrolet Racing)
  4. 80 Marcos Gomes (Cimed Chevrolet Racing Team)
  5. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)
  6. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports)
  7. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport)
  8. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Contuflex)
  9. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing)
  10. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team)

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO (TOP-10)

  1. Daniel Serra – 152 pontos
  2. Marcos Gomes – 109
  3. Felipe Fraga – 91
  4. Max Wilson – 90
  5. Julio Campos – 87
  6. Cacá Bueno – 80
  7. Rubens Barrichello – 80
  8. Lucas di Grassi – 68
  9. Thiago Camilo – 66
  10. Átila Abreu - 63

RELEASE OFICIAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA STOCK CAR

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro e Cleber Bernuci

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Max Wilson e Lucas di Grassi triunfam em Londrina - 2018


Com dois pódios nas duas provas, Daniel Serra estende a liderança do campeonato sobre Cacá Bueno. Próxima etapa acontece em Santa Cruz do Sul (RS) no dia 20 de maio de 2018

Londrina fez grande festa para a quarta etapa da Stock Car, disputada neste domingo (6) na cidade do norte paranaense. O Autódromo Internacional Ayrton Senna viu os carros da principal categoria do automobilismo brasileiro de casa cheia, com arquibancadas e camarotes absolutamente lotados.


Na pista, quem comemorou mais foram Max Wilson, vencedor da primeira corrida, e Lucas di Grassi, que venceu a segunda prova e triunfou pela segunda vez em sua temporada de estreia. Com dois terceiros lugares, Daniel Serra ampliou de 15 para 36 pontos sua vantagem sobre Cacá Bueno, que anotou um sétimo e um nono lugar no norte paranaense.


“Claro que vim para a etapa em busca de uma vitória, mas, também não imaginava que sairia com dois pódios, então, não tenho do que reclamar. Vi que abrimos uma vantagem na classificação, mas temos apenas um terço do campeonato completado, embora esse resultado mostre a força da equipe”, destacou Serra, que soma agora 116 pontos, ante 80 do vice-líder Cacá.


Para o vencedor da primeira corrida do domingo, o Dia das Mães veio adiantado. Maria de Lima, mãe de Max Wilson, veio pela primeira vez a um autódromo para acompanhar uma corrida do filho. Trouxe sorte ao piloto da Eurofarma RC. “Foi um final de semana para ficar para a história da minha vida. Nunca imaginei ter a minha mãe numa corrida, muito menos assim, participando de tudo. Poder vencer e tê-la ao meu lado para receber o troféu é algo que nunca vou esquecer. Foi perfeito”, resumiu.


Lucas di Grassi, que vinha em ritmo forte e conseguiu superar o então segundo colocado Thiago Camilo após o pit stop, contou com a punição ao líder Átila Abreu – o piloto da Shell V-Power teve de cumprir uma passagem pelos boxes por uma irregularidade no abastecimento – para ascender à ponta da corrida.


Foi a segunda vitória do atual campeão da Fórmula E em sua temporada de estreia na Stock Car. “É o resultado de muito trabalho da equipe. Claro que o drive-through do Átila ajudou, senão seria bem mais difícil. Mas marcamos bons pontos, independente do que aconteceu com ele. A nossa estratégia foi fazer pontos nas duas corridas. Uma pena as quebras que tivemos em Interlagos e no Velopark, senão a gente estaria na briga”, disse Lucas, que subiu ao sexto lugar na tabela e disputará a etapa de Santa Cruz do Sul (RS) 24 horas depois de correr em Berlim pela Fórmula E.


Pole position, o máximo que Rubens Barrichello conseguiu na primeira prova foi o quarto lugar; no entanto, o campeão de 2014 se recuperou na segunda disputa para ficar com o segundo lugar.


“Na largada da primeira corrida a aceleração do Max foi melhor, me pegou no pulo. Ali eu perdi a posição, mas o baque maior foi voltar em quarto do pit stop. O carro estava bom, mas ali também vi que teria de economizar para a segunda corrida. Foi na medida quase certa. Se eu tivesse um Hero Push hoje eu o usaria na hora certa, porque eu estava com um carro melhor que o do Di Grassi. De qualquer forma, um quarto e um segundo lugar traz bastante pontos”, disse Barrichello.


A quinta etapa da temporada 2018 da Stock Car acontece no dia 20 de maio em Santa Cruz do Sul (RS).

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

1ª Prova


1 65 Max Wilson Eurofarma RC
2 80 Marcos Gomes Cimed Racing Team
3 29 Daniel Serra Eurofarma RC
4 111 Rubens Barrichello Full Time Sports
5 88 Felipe Fraga Cimed Chevrolet Racing
6 51 Átila Abreu Shell V-Power
7 11 Lucas Di Grassi Hero Motorsport
8 4 Julio Campos Prati-Donaduzzi Racing
9 0 Cacá Bueno Cimed Chevrolet Racing
10 21 Thiago Camilo Ipiranga Racing
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

2ª Prova


11 Lucas Di Grassi Hero Motorsport
2 111 Rubens Barrichello Full Time Sports
3 29 Daniel Serra Eurofarma RC
4 21 Thiago Camilo Ipiranga Racing
5 70 Diego Nunes Full Time Bassani
6 65 Max Wilson Eurofarma RC
7 0 Cacá Bueno Cimed Chevrolet Racing
8 55 Sergio Jimenez Squadra G Force
9 25 Tuka Rocha Vogel Motorsport
10 18 Allam Khodair Blau Motorsport

RELEASE OFICIAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA STOCK CAR

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro e Cleber Bernuci

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Impecáveis, Cacá Bueno e Daniel Serra vencem provas no Velopark


  Pilotos de Cimed Racing e Eurofarma RC são, respectivamente, vice-líder e líder do campeonato após a disputa da terceira etapa


Cacá Bueno e Daniel Serra foram os grandes vencedores da terceira etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada neste domingo (22) no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita (RS). O resultado coloca os dois pilotos como protagonistas do momento na disputa pelo título: Serra, vencedor da segunda prova, é o líder da tabela com 80 pontos e o único piloto a vencer duas corridas em 2018; Cacá, que voltou a vencer depois de quase dois anos, conquistou seu primeiro triunfo desde que se juntou à Cimed Racing, em 2017, e subiu à vice-liderança da disputa, com 65.


Ambos foram impecáveis em sua condução no decorrer das duas corridas. Cacá Bueno largou da pole position e manteve-se na frente e soube segurar os ataques de Ricardo Zonta, o segundo colocado. Julio Campos fechou o pódio em terceiro lugar.


“Feliz da vida por termos reencontrado o caminho. O carro é extremamente bom na pista seca, mas ainda não é o melhor. O Zonta vinha mais rápido. Na chuva, no entanto, é um fenômeno. Vamos melhorando ao longo do ano para buscar este título", disse. "A corrida foi boa, estava muito quente e depois do pit stop minha pressão até baixou um pouco, por isso tive que esperar uns dois minutinhos para sair do carro após o fim da prova”, justificou o vencedor.  

Felipe Fraga foi o quarto colocado, seguido de Ricardo Maurício, Lucas Foresti, Gabriel Casagrande, Daniel Serra, Marcos Gomes e Allam Khodair fechando os dez primeiros que largaram em ordem inversa na segunda prova.

Os vencedores do Hero Push no Velopark foram Lucas di Grassi, Bia Figueiredo, Bruno Baptista, Rubens Barrichello, Átila Abreu e Nelsinho Piquet. Mais votado do sexteto, Di Grassi sequer teve a chance de usar o botão extra de ultrapassagem, pois abandonou a disputa na primeira prova após uma batida causada por uma roda solta, e não largou na segunda corrida.


Saindo da terceira posição, não tardou para que Daniel Serra assumisse a ponta da segunda corrida. Mesmo optando por abastecer na janela obrigatória de pit stops, o piloto da Eurofarma não perdeu a liderança para Marcos Gomes, o segundo colocado. Em boa recuperação, Julio Campos fechou na terceira posição pela segunda vez no final de semana, repetindo uma façanha que ele mesmo foi o primeiro a realizar, há dois anos, exatamente no Velopark.


O piloto da Prati-Donaduzzi, no entanto, chegou com Átila Abreu praticamente ao seu lado, mas o piloto da Shell V-Power teve de se contentar com o quarto lugar. Felipe Fraga ficou com a quinta posição, seguido de Thiago Camilo, Ricardo Zonta, Cacá Bueno, Rubens Barrichello e, novamente em décimo, Allam Khodair.


Serra, que na chuvosa classificação de sábado havia conseguido apenas a 12ª posição para a largada ressaltou o papel da equipe na decisão da estratégia e no acerto de seu carro. “O carro começou muito bem o final de semana. Foi o melhor carro que eu tive neste ano até agora. Depois choveu e a gente não se achou na pista molhada. Eu não fiz uma boa primeira corrida, me posicionei um pouco mal, acabei perdendo algumas posições. Mas com o bom trabalho de estratégia da equipe pude chegar entre os dez. Na corrida dois eu sabia que tinha tudo para ganhar porque o carro era muito bom. A jogada foi saber passar o Khodair antes do Marcos Gomes e esse jogo de xadrez deu muito certo”, explicou o piloto, que terminou a prova sentindo câimbras nas pernas.


A classificação do campeonato após as corridas do Velopark tem Daniel Serra na frente com 80 pontos e Cacá Bueno em segundo com 65. Felipe Fraga é o terceiro na tabela com 59, seguido de Julio Campos (55), Ricardo Zonta (47), Gabriel Casagrande (45), Marcos Gomes (41), Rubens Barrichello (36) e Lucas di Grassi (35) fechando os dez primeiros na pontuação geral da temporada.


A próxima parada da Stock Car acontece no dia 6 de maio em Londrina, no norte do Paraná, para a disputa da quarta etapa da temporada 2018.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado – Corrida 1:


  1. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – 41 voltas em 40min17s304
  2. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 0s668
  3. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 8s716
  4. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 8s974
  5. 90 Ricardo Maurício (Full Time Sports) – a 12s308
  6. 12 Lucas Foresti (Cimed Racing Team) – a 13s261
  7. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – 15s399
  8. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 16s676
  9. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – a 17s973
  10. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 17s984

MELHOR VOLTA: Julio Campos – 54s334 (média de 150,9 km/h) *Penalizado em 50 segundos no tempo de prova por atitude anti-desportiva

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado – Corrida 2:


  1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 41 voltas em 41min10s436
  2. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – a 1s484
  3. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 8s460
  4. 51 Átila Abreu (Shell V-Power) – a 8s688
  5. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 9s149
  6. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 9s336
  7. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 9s688
  8. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 12s220
  9. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 12s870
  10. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport) – a 15s699

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Classificação do Campeonato:


  1. Daniel Serra – 80 pontos
  2. Cacá Bueno – 65
  3. Felipe Fraga – 59
  4. Julio Campos – 55
  5. Ricardo Zonta – 47
  6. Gabriel Casagrande – 45
  7. Marcos Gomes – 41
  8. Rubens Barrichello – 36
  9. Lucas di Grassi – 35
  10. Max Wilson – 30
  11. Ricardo Maurício – 29

RELEASE OFICIAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA STOCK CAR

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro e Cleber Bernuci

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Stock Car em Curitiba tem vitórias de Felipe Fraga e Lucas di Grassi


Segunda etapa da principal categoria do automobilismo brasileiro teve duas corridas bastante agitadas e cheias de emoção. Daniel Serra mantém a liderança do campeonato


A segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada neste domingo (8) em Curitiba (PR), teve Felipe Fraga e Lucas di Grassi como os vencedores das duas provas. Fraga conquistou sua segunda vitória no traçado da capital paranaense – a primeira foi em 2016, ano de seu título -; já Di Grassi, em sua segunda corrida como piloto titular da categoria, trouxe também a primeira vitória para a Hero Motorsport.


O piloto da Cimed Racing usou de estratégia para neutralizar o então líder Daniel Serra após os pit stops obrigatórios. “O carro está voando, estou cada vez mais confortável nele. Minha estratégia foi não colocar muito combustível na parada e arriscar tudo na primeira corrida. A equipe mandou bem nessa decisão porque existem várias possibilidades na segunda prova, quebras, acidentes, etc., então achávamos melhor priorizar a primeira prova e fiquei muito feliz com o resultado”, declarou Fraga.


Já Lucas, que fez de fato sua primeira corrida completa como piloto titular na Stock Car – em Interlagos, na Corrida de Duplas, ele saiu já na largada após levar um toque e abandonou a prova -, portou-se como o quem está há anos na categoria, embora desfrute ainda do status de estreante. E adotou estratégia justamente contrária à de Fraga, economizando equipamento na primeira disputa para tentar a vitória na corrida seguinte.

“Eu já tenho um pouquinho de tempo no automobilismo, então a gente acaba usando um pouco das coisas que aprendemos no meio do caminho”, brincou o atual campeão da Fórmula E. “Foi minha primeira corrida de verdade na Stock Car, porque as outras foram em dupla, que é um formato bem diferente. Usamos de uma estratégia mais conservadora na prova inicial, abasteci por mais tempo, economizei pneu e push – tanto que terminei a segunda corrida sobrando quatro acionamentos”, revelou.

Ele não disfarçou, entretanto, a satisfação com o resultado em Curitiba. “A corrida da Stock é muito divertida, o formato com o push é muito legal e os carros são muito próximos; é uma categoria muito competitiva”, elogiou o piloto da Hero Motorsport. “Trabalhamos muito para chegar neste nível de carro, e isso resume o nosso esforço e diz que estamos aqui para ficar e para sermos competitivos. Esse negócio de dizer que precisa de muito tempo para aprender é besteira. Precisa é de trabalho e dedicação para andar entre os melhores. Começamos com o pé direito e a equipe merece isso”, disse.


Daniel Serra e Max Wilson fecharam o pódio da primeira corrida com a Eurofarma RC, enquanto na segunda o segundo e terceiro degraus foram ocupados pelo pentacampeão Cacá Bueno, da Cimed Racing, e pelo paranaense Gabriel Casagrande, da Vogel Motorsport. 

Com os resultados de Curitiba, a classificação do campeonato mantém Daniel Serra em primeiro agora com 49 pontos. Os resultados de Lucas di Grassi em Curitiba o colocaram em segundo lugar – foi o maior pontuador da etapa. Rubens Barrichello é o terceiro com 32 pontos, empatado com Max Wilson. Gabriel Casagrande somou 31 também no final de semana e fica um ponto à frente de Felipe Fraga e Cacá Bueno, que somam 30. Rafael Suzuki (20), Julio  Campos (19), e os empatados Ricardo Zonta e Marcos Gomes (cada um com 17) fecham os dez maiores pontuadores da temporada até o momento.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Corrida 1:


No apagar da luz vermelha de largada, o carro de Rubens Barrichello, o pole position, não acelerou, ficou no meio do pelotão e completou a primeira volta na 24ª posição. Bruno Baptista fez largada espetacular e subiu do 12º para o sexto lugar na primeira volta, logo atrás do companheiro de equipe Lucas di Grassi. Julio Campos também ganhou quatro posições na saída e assumiu o quarto lugar. Outro que fez largada espetacular foi Ricardo Maurício, de 32º para a 21ª posição.


Melhor ficou para Daniel Serra, segundo colocado no grid e que foi para a ponta, sob intensa pressão de Max Wilson e Felipe Fraga. O piloto da Cimed ultrapassou o da Eurofarma para assumir a segunda posição e tentar iniciar um ataque ao líder Serra. A estratégia se definiria fundamental na disputa pela ponta. 


Lucas di Grassi ultrapassou Julio Campos pela quarta posição na volta 14, uma antes da abertura dos pit stops. Daniel Serra fez sua parada na 16ª, deixando Fraga provisoriamente na liderança – o campeão de 2016 parou no giro seguinte e retornou à frente de Serra, que nem mesmo usando o botão de ultrapassagem conseguiu retomar a ponta. 

Fraga conseguiu manter uma vantagem de cerca de três segundos sobre Serra, enquanto Di Grassi fazia seu pit stop junto de Julio Campos, em uma disputa por posição nos boxes na qual o paranaense da Prati-Donaduzzi levou vantagem sobre o paulistano da Hero Motorsport. O campeão da Fórmula E ainda perdeu a quinta posição para Gabriel Casagrande em seguida.

Imprimindo um forte ritmo, o líder já alimentava uma vantagem superior a cinco segundos sobre o segundo colocado na 22ª volta, e aumentava a cada giro.


O carro de segurança teve de entrar na pista após o acidente entre Guilherme Salas e Valdeno Brito, que disputavam a décima posição e o direito de largar na frente na segunda corrida. O piloto da Bardahl Hot Car bateu na traseira do paraibano da Eisenbahn, os dois rodaram na freada da primeira curva e acabaram fora da corrida.


Situação confortável para Felipe Fraga, que recebeu a bandeira quadriculada da vitória em regime de safety car, com Daniel Serra em segundo e Max Wilson em terceiro. Julio Campos, Gabriel Casagrande, Lucas di Grassi, Cacá Bueno, César Ramos, Marcos Gomes e Rafael Suzuki fecharam os dez primeiros que largam em ordem inversa na segunda prova, de logo mais às 12h05. Barrichello, que era o pole position e teve o problema na largada, cruzou a linha de chegada da primeira prova na 13ª posição. 

Resultado – Corrida 1:


  1. 88 Felipe Fraga (Cimed Racing) – 30 voltas em 42:28.634
  2. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 1.824
  3. 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 2.843
  4. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi) – a 3.507
  5. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 5.708
  6. 11 Lucas di Grassi (Hero Motorsport) – a 6.743
  7. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 10.988
  8. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 11.552
  9. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing Team) – a 13.781
  10. 8 Guilherme Salas (Bardahl Hot Car) – a 15.766

Momentos da Corrida 1

Corrida 2

Entre a comemoração do pódio da primeira corrida e a largada da segunda, foram revelados os seis ganhadores do Hero Push pela votação na internet: Thiago Camilo, Felipe Fraga, Cacá  Bueno, Marcos Gomes, Ricardo Zonta e Cesar Ramos. Eles passaram a ter o direito de usar um acionamento extra do botão de ultrapassagem em qualquer momento da prova.

Ramos, saindo em terceiro, se deu melhor e tomou a ponta de Rafael Suzuki e também de Marcos Gomes, o segundo no grid. Lucas di Grassi também pulou bem e foi de quinto para terceiro no giro inicial. Ainda na primeira volta, Gomes superou Ramos para assumir a liderança. O campeão de 2015, no entanto, parou ao final da reta na abertura da quinta volta, com problemas técnicos no carro da Cimed Racing Team, deixando Ramos na liderança com Di Grassi em segundo e Gabriel Casagrande em terceiro.


Fraga, em oitavo, também enfrentou problemas depois de escapar da pista na primeira curva, danificou a suspensão traseira de seu carro, parou na pista com um princípio de incêndio e forçou a entrada do safety car (carro de segurança/carro madrinha) , justamente no momento em que Di Grassi usava o botão de ultrapassagem para tentar passar Cesar Ramos pela liderança.


A bandeira verde reiniciou as disputas na abertura da 11ª volta, com Gabriel Casagrande colocando pressão sobre Lucas di Grassi. Cesar Ramos, apesar de próximo, manteve a liderança apesar das tentativas dos dois adversários.


O líder foi para os boxes já no início da janela de paradas. Di Grassi parou na volta 16 para seu pit stop e foi para a liderança virtual da corrida com o abandono de Cesar Ramos – virtual porque outros cinco pilotos ainda não haviam feito suas paradas obrigatórias. Por causa do carro da Blau Motorsport parado, o carro de segurança mais uma vez entrou na pista. Ramos aparecia inconsolável ao lado de seu carro, depois de abandonar enquanto ocupava a liderança da corrida.


A relargada veio na 20ª volta com cinco pilotos que ainda não haviam feito seus pit stops ocupando os cinco primeiros lugares. Na ordem, Allam Khodair, Galid Osman, Nelsinho Piquet, Diego Nunes e Max Wilson. Em sexto, Di Grassi era o virtual líder da prova. Cacá Bueno colocou-se entre Lucas e Gabriel para assumir o segundo lugar após todos os pilotos realizarem suas paradas de box. Rubens Barrichello também começava a chegar no grupo da frente ocupando o quinto lugar.


Lucas di Grassi assumiu a liderança real da corrida na volta 23, quando Diego Nunes foi para os boxes. Apenas cinco segundos separavam os dez primeiros colocados. Barrichello superou Antonio Pizzonia pelo quarto lugar, numa grande demonstração de recuperação por parte do campeão de 2014 – e autor da pole position da etapa curitibana.


O líder da Hero Motorsport abriu a volta final com uma vantagem de 1,4 segundo sobre o pentacampeão Cacá Bueno e recebeu a bandeira quadriculada pela primeira vez na frente da principal categoria do automobilismo brasileiro, em sua segunda corrida como titular da Stock Car.

 ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Resultado Corrida 2 – Stock Car:


  1. 11 Lucas di Grassi (Hero Motorsport) – 28 voltas em 41:30.922
  2. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 0.661
  3. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 1.886
  4. 111 Rubens Barrichello (Full Time) – a 5.777
  5. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi) – a 6.909
  6. 8 Rafael Suzuki (Bardahl Hot Car) – a 7.536
  7. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 8.353
  8. 10 Ricardo Zonta (Shell V-Power) – a 8.856
  9. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 9.470
  10. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – a 10.538

Momentos da Corrida 2

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CLASSIFICAÇÃO DO CAMPEONATO APÓS DUAS ETAPAS


  1. Daniel Serra – 49 pontos
  2. Lucas di Grassi – 35
  3. Rubens Barrichello – 32
  4. Max Wilson – 32
  5. Gabriel Casagrande – 31
  6. Felipe Fraga – 30
  7. Cacá Bueno – 30
  8. Rafael Suzuki – 20
  9. Julio Campos – 19
  10. Ricardo Zonta – 17

RELEASE OFICIAL DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA STOCK CAR

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo Jornalistas responsáveis: Ricardo Ribeiro e Cleber Bernuci

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Daniel Serra e João Paulo Oliveira vencem a Corrida de Duplas da Stock Car em Interlagos - Março de 2018


Atual campeão soube usar boa estratégia para vencer a primeira da temporada; Rubens Barrichello/Filipe Albuquerque terminaram em segundo, com Ricardo Maurício/Felipe Nasr em terceiro

A Corrida de Duplas, prova que abre a temporada 2018 da Stock Car, foi realizada neste sábado (10) no autódromo de Interlagos, em São Paulo. O par formado por Daniel Serra e João Paulo Oliveira, da Eurofarma RC, foi o grande vencedor de um evento repleto de disputas, ultrapassagens e também da presença da chuva aumentando o suspense logo no início da corrida. Rubens Barrichello e o português Filipe Albuquerque, da Full Time Sports, terminaram em segundo, com Ricardo Mauricio e Felipe Nasr, também da Full Time, completando os três degraus do pódio depois da punição aplicada a Cesar Ramos e Kelvin Van Der Linde, da Blau Motorsport, por terem realizado o pit stop durante o procedimento de safety car.

O tempo fechou e a chuva começou a cair com alguma força, e caprichosamente, no mesmo momento em que os carros saíram para a volta de apresentação. A direção de prova interrompeu o giro de aquecimento com bandeira vermelha para que todos os carros fossem calçados com os Pirelli de chuva.


Depois de alguns minutos, os carros saíram à pista escoltando o carro de segurança. A bandeira verde para o início de fato da Corrida de Duplas veio, em definitivo, na abertura da terceira volta.


Em segundo no grid, Lucas di Grassi se perdeu na trajetória e acabou rodando em plena reta dos boxes. O paulista da Hero Motorsport conseguiu voltar à pista e foi até os boxes para reparos em seu carro, mas não teve outra opção a não ser abandonar a disputa. Segundo Lucas, o desembaçador do carro havia parado de funcionar, o mesmo tendo acontecido com o limpador do para-brisas, tornando impossível de o piloto enxergar com a quantidade de água levantada pelos carros em alta velocidade na pista.


João Paulo Oliveira manteve-se à frente, seguido por Cesar Ramos, que fez excelente largada de sexto para segundo. Filipe Albuquerque se manteve em terceiro – os três andando juntos e de desgarrando do restante do pelotão.

Ramos passou a pressionar Oliveira a partir da quinta volta e conseguiu a ultrapassagem na freada para o S do Senna no giro seguinte. O piloto da Blau Motorsport assumiu a liderança e no final da reta oposta foi a vez do português parceiro de Rubens Barrichello passar o carro da Eurofarma e tomar o segundo lugar.


Quarto colocado, Felipe Fraga “esparramou” demais na saída da Curva do Lago e perdeu a posição para Ricardo Zonta – e também passou a ser pressionado pelo suíço Nico Mueller, convidado por Thiago Camilo, e cedeu ao piloto da Ipiranga na curva do Pinheirinho. Fraga deu o troco na volta seguinte ao final da reta oposta, e Zonta já estava no encalço do carro de João Paulo Oliveira lutando pela terceira posição.


O piloto da Shell V-Power passou na volta 12, e aí foi a vez do pole position da Eurofarma sofrer pressão de Cacá Bueno pelo quarto lugar. O pentacampeão da Stock Car, que trouxe Felipe Massa para a prova, fez bela ultrapassagem no S do Senna na abertura da 13ª volta.


Ricardo Zonta vinha se destacando e passou Filipe Albuquerque pelo segundo lugar na freada do Pinheirinho. Nico Muller teve o pneu furado em plena reta dos boxes na volta 14. Os detritos na pista forçaram a entrada do carro de segurança – exatamente na abertura da janela de pit stops para abastecimento, troca de pneus e de piloto. Os dois carros da Ipiranga foram para os boxes no mesmo momento e pelo mesmo problema, já que Bia Figueiredo também teve o pneu traseiro direito furado e a lateral do carro parcialmente destruída – exatamente igual a Mueller.

A estratégia de quem se manteve na pista com o carro de segurança era esperar o melhor momento para colocar os pneus de pista seca, já que a chuva já havia cessado. A bandeira verde veio na abertura do 18º giro.


Cacá Bueno assumiu a terceira posição na Junção e no mesmo momento Albuquerque foi para os boxes entregar o carro a Rubens Barrichello. Os pits ficaram agitados com a aproximação do final da janela obrigatória para troca de pilotos e abastecimento.


Nelsinho Piquet rodou na curva do Lago após contato com o carro de Oliver Jarvis e Antonio Pizzonia, e ficou parado na área de escape, ocasionando a terceira intervenção do safety car.


Melhor para o líder Cesar Ramos, que foi no final da janela para os boxes entregar o carro a Kelvin Van Der Linde – e aproveitou para colocar pneus para pista seca. O sul-africano voltou teoricamente em terceiro, atrás de Laurens Vanthoor, virtual líder com o carro de Ricardo Zonta, e Daniel Serra. Faltavam ainda parar Vitor Genz e Galid Osman, que herdaram a frente com as paradas dos outros competidores.

Com três retardatários à frente, Daniel Serra e Van Der Linde se aproveitaram para ultrapassar Laurens Vanthoor. Rubens Barrichello, teoricamente em quinto, ultrapassou os três concorrentes para assumir o segundo lugar da corrida.

Daniel Serra abriu uma margem confortável sobre Barrichello nos minutos finais da prova, impedindo qualquer ataque o piloto da Full Time Sports. Em 13º, Felipe Massa pressionava o australiano Mark Winterbottom, parceiro de Átila Abreu, dupla que havia largado a antepenúltima posição. O vice-campeão de F1 de 2008, no entanto, não conseguiu a ultrapassagem e passou a sofrer com problemas de motor, recebendo a bandeirada na 13ª colocação.

Na linha de chegada, Daniel Serra recebeu a bandeira quadriculada em primeiro, pouco mais de dois segundos na frente de Rubens Barrichello e seis à frente de Kelvin Van Der Linde. O piloto do carro #29 da Eurofarma, atual campeão da categoria, começa o ano como terminou – na frente – e fez a festa com João Paulo Oliveira, que veio do Japão especialmente para disputar a prova.

A segunda etapa da temporada 2018 da Stock Car acontece no dia 8 de abril em Curitiba (PR). Será a primeira rodada dupla do campeonato.

Resultado Oficial – Corrida de Duplas – Stock Car:

D.Serra/J.P.Oliveira


R.Barrichello/F.Albuquerque

  1. 29 D.Serra/J.P.Oliveira (Eurofarma RC) – 31 voltas em 1h02min03s255 (média de 129,1 km/h)
  2. 111 R.Barrichello/F.Albuquerque (Full Time Sports) – a 2s214
  3. 90 R.Maurício/F.Nasr (Full Time Sports) – a 7s094
  4. 10 R.Zonta/L.Vanthoor (Shell V-Power) – a 7s757
  5. 65 M.Wilson/F.Giaffone (Eurofarma RC) – a 10s024
  6. 80 M.Gomes/P.Derani (Cimed Racing) – a 11s237
  7. 18 A.Khodair/A.Hellmeister (Blau Motorsport) – a 12s372
  8. 8 R.Suzuki/J.K.Vernay (Hot Car Bardahl) – a 15s232
  9. 117 G.Salas/M.Altuna (Hot Car Bardahl) – a 18s014
  10. 12 L.Foresti/J.D’Ambrosio (Cimed Racing) – a 20s786

 Classificação do Campeonato:


  1. Daniel Serra, 20 pontos
  2. Rubens Barrichello, 17
  3. Ricardo Maurício, 14
  4. Ricardo Zonta, 12
  5. Max Wilson, 10
  6. Marcos Gomes, 8
  7. Allam Khodair, 6
  8. Rafael Suzuki, 5
  9. Guilherme Salas, 4
  10. Lucas Foresti, 3

Ótimas cenas da primeira etapa

Fotos: VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Texto: Cleber Bernuci - Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo - Jornalista responsável: Ricardo Ribeiro

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Veja as etapas de Curvelo de 2016 e 2017

Role a página para ver provas anteriores

Volte a página principal do site.

Texto e fotos VICAR PROMOÇÕES DESPORTIVAS - Departamento de Comunicação - Eduardo Antonialli / Eduardo Mantovani

Montagem: Francis Castaings

© Copyright - Site http://www.retroauto.com.br - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.



 
   
 

© Copyright - Site Garace D'Époque - Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução de conteúdo do site sem autorização seja de fotos ou textos.


 

  Site Map